Por Geovanna Domingos

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

#Desabafando: Para o garoto ao lado

Eu te vi hoje, e cara você está muito bem! É meio estranho fingir que nada aconteceu, depois de tanto tempo, nossa como você consegue? As pessoas ainda percebem que nossa história não teve um ponto final, acho que ela nunca vai ter, e não é porque eu não quero, acredite em mim eu quero que isso termine, mas acho que a última página vai ficar em branco, porque nenhum de nós dois tem mais pique para escrever alguma coisa. Você fingi muito bem, meus parabéns, eu quase acreditei que você não reparou em mim também. Mas suas idas e voltas  de bicicleta na rua da minha avó não me enganaram. Você não foi o primeiro e nem vai ser o último garoto que me magoou, e está tudo bem comigo, e isso não é mentira minha, você sabe muito bem que eu não consigo mentir para você, sempre fui "trans parente" para ti, mesmo sem querer.
Já perdi as contas de quantas músicas já fiz para ti, fiz  outra esta noite com o violão do meu avô na varanda da casa dele olhando para você, ela veio muito fácil, você transborda inspiração para mim. Não posso fazer nada a respeito disso, então é melhor eu aceitar. É confuso ver tantos caras gostando de mim, e eu sendo burra não gostando deles, mas não podemos controlar essas coisas. Quando alguém de quem ainda gosto, (não como antes mas ainda sinto alguma coisa) me magoou, me permito ligar o meu foda-se para esta pessoa, nem que seja por uma dia, não podemos guardar sentimentos de raiva dentro de nós por muito tempo, isso nos prejudica e não faz bem para ninguém. 


Desabafando:
Em uma festa qualquer eles se encontraram
Em um bebida qualquer eles se falaram
Como num sonho, eles se apaixonaram.
No outro dia, ela viu, ele viu
Todos viram como aquilo surgiu
Todos sabiam no que aquilo ia dar, mas ela preferiu sonhar
Não teve um fim  nunca vai ter, está página vai ficar em branco e ela não vai escrever.

Geovanna Domingos

Postar um comentário

As palavras que eu te dei

Eu me joguei no sofá. O silêncio veio me receber. Suas coisas já não estavam mais no meu apartamento. A gente cansou de brincar de se gost...