Por Geovanna Domingos

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Dúvidas, garotos e Rock n' Roll: capitulo 6 Sophia


-Fernando para!
Pedro se levantou e deu um soco na barriga do Fernando, os dois começaram a se socar, ninguém vinha para separar aquela droga de briga, fiquei no meio deles dois tentando separar aquilo.
-Gente para! Isso não vai levar a nada. Pedro por favor por mim para!!
-Sophia ele veio me dar um soco!
-Cala sua boca seu otário! Você mereceu!
-Gente para!
-O que está acontecendo aqui?
-Desculpe diretor, foi apenas um mal entendido.
-Escutem aqui! Se tiver outro "mal entendido", eu acabo com tudo estão ouvindo bem?
-Sim senhor.
-Isso ainda não acabou.
-Fernando não começa.
-Sophia, esse cara não é bom para você. Ele já se envolveu em muita briga, provavelmente já levantou a mão para você!
-Cala a boca! Se vocês já tiveram suas briguinhas infantis o problema é de vocês! O Pedro já se envolveu em muita briga sim, mas isso é problema dele e não seu, e não que seja da sua conta, mas ele nunca levantou a mão para mim, e eu confio que ele nunca vai me fazer mal.
-Vem Sophi, não vale apena. Vamos para outro lugar.
-Isso ainda não acabou Pedro.
-Nisso você pode apostar.
Pedro e eu fomos para o outro parquinho, que ninguém mexeu, subimos na casinha de madeira, e ficamos ali por um tempo apenas olhando para o céu.
-Desculpe Sophi, não quis que isso acontecesse.
-Está tudo bem, ele começou errado por te bater primeiro, mas você deu continuidade ao erro, mas eu entendo, eu faria o mesmo.
Quando termino de falar isso olho para o rosto dele, seus olhos azuis se encontraram com o meu, nunca me senti tão perto de alguém assim na minha vida. Naquele pequeno gesto, senti como se eu soubesse tudo sobre a vida do Pedro e senti que ele sabia tudo sobre mim também.
Meu coração começou a bater muito rápido, minha respiração acelerou, olhei mais uma vez naqueles olhos azuis, nós nos aproximamos, fechamos nossos olhos e nos beijamos, nossas bocas se encaixaram perfeitamente, o beijo de Pedro era de tirar o folego. Nos separamos e nos olhamos, rimos e nos beijamos de novo, só que dessa vez mais intensamente. Quando nos separamos de novo, ficamos um tempo sem falar nada, ate que ele pegou na minha mão e disse:
-Você não sabe o quanto eu esperei por isso. Eu gosto muito de você Sophi, e eu vou fazer de tudo para nós ficarmos juntos.
-Eu também gosto muito de você Pedro, e é tudo muito confuso mas...
-Não precisa falar.
E ficamos ali o resto da festa.

Postar um comentário

As palavras que eu te dei

Eu me joguei no sofá. O silêncio veio me receber. Suas coisas já não estavam mais no meu apartamento. A gente cansou de brincar de se gost...