Por Geovanna Domingos

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Dúvidas, garotos e rock n' roll: capitulo 11 Pedro

Depois do ataque de fúria de Sophi, os pais dela me ligaram, disseram que ela estava no hospital desmaiada. Após ela ter desmaiado em casa, eles a levaram para o doutor Henrique vê-la, ela acordou no hospital mas não se acalmou, começou a gritar e as enfermeiras tiveram que dar tranquilizantes nela.
Agora ela está "dormindo", os pais dela tiveram que ir falarem com o médico, então nos deixaram a sós. Sophi não está mais a mesma, nem de longe, ela continua bonita, mas seus olhos perderam um pouco do brilho  que tinham. Sua pele estava mais pálida do que o normal, seus lábios perderam o tom cor de rosa adorável que tinham, ela tinha perdido peso também, suas pernas antes musculosas agora estavam esqueléticas, seu cabelo tinha perdido um pouco dos brilho, estava meio ressecado. Eu não ouço a voz dela a mais de 3 dias.
Eu tentava ir ate a casa dela, mas a dona Ana disse que Sophi não estava disposta para ver ninguém, mas ela não me disse como a situação era grave. Quando ela me disse o que tinha acontecido entrei em shock, essa não era Sophi que eu conhecia. Segurei na mão dela, que antes firmes e cheias, agora estavam fracas e esqueléticas. O Doutor entrou no quarto, junto com os pais de Sophi.
Ele parou por um minuto e me olhou, e olhou de volta para os pais da Sophi, eu sabia o que esse olhar significava, "desculpe rapas, esse é um assunto apenas para a família".
-Tudo bem Doutor, ele também tem que ouvir isso.
Olhei assustado para eles.
-O que está acontecendo com a Sophi?
-A resposta para a pergunta de vocês é depressão. Ela precisa de ajuda, se não, não sabemos onde isso pode parar, hoje um ataque de nervos a manhã... só Deus sabe.
-Que tipo de ajuda você está falando?
-Psiquiatria.
-Foi com uma psiquiatra que isso tudo começou.-lembrei- não sei o que ela disse para a Sophi- levantei minhas mãos para o alto- mas eu conheço a Sophia bem o suficiente que ela não explodiria sem a Doutora Vanessa ter feito nada.
-A Doutora Vanessa, me disse, que fez algumas perguntas sobre canto para a Sophi, e quando ela perguntou qual era a sensação a Sophia simples mente explodiu.- os pais de Sophi e eu demos uma troca de olhares preocupados- alguma coisa que eu deva saber?
-Doutor cantar é a coisa mais importante da vida de Sophi, quando o senhor disse que poderia não haver chances de ela voltar a cantar, ela ficou desesperada, sem saber o que fazer.
-Ela te disse isso Pedro?
-Não, mas eu conheço minha namorada, e eu sei que ela não está bem.
-Como pode afirmar isso?
-Você está brincando não é? Basta apenas... olhar para ela! não vê o quanto isso a machuca! Nem você, nem essa tal de Vanessa estão facilitando a coisa! A Sophi precisa de nós!
-Rapaz fique quieto! Você acha que está ajudando iludindo ela? É mais fácil a realidade! Essa garota está morrendo caso vocês não saibam!
Todos na sala ficaram quietos. As palavras do Doutor me paralisaram, nada mais fez sentido. Eu já estava com lagrimas nos olhos quando ouço alguém bater palmas, não preciso me virar para saber que Sophia tinha acordado e que ela estava ouvindo cada palavra:
-Isso mesmo Doutor. Todos nós morremos, só que algumas pessoas vão mais cedo do que as outras.

Postar um comentário

As palavras que eu te dei

Eu me joguei no sofá. O silêncio veio me receber. Suas coisas já não estavam mais no meu apartamento. A gente cansou de brincar de se gost...