Por Geovanna Domingos

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Dúvidas, Garotos e Rock'n Roll: Capitulo 1: Sophia


Geralmente é assim que se começa um dia normal:
Acordar cedo.
Tomar banho.
Tentar achar uma roupa legal (ou seja vestir todo o seu guarda-roupa e ficar com a primeira roupa que você tinha experimentado.)
Tomar café.
Dar bom dia para os pais.
Ir para a escola.

Meus dias são assim, todos os dias mesmo, menos nos finais de semana. Mas não vai pensando que eles são super agitados, eles são bem chatos na verdade, eu só durmo ate mais tarde e assisto TV.
Agora olhe a diferença, entre uma manhã normal e a manhã de um rock star.
De vez em quando ele acorda de manhã.
Entrevistas
Um show, para o público mais jovem.
Eles vai estar saindo de uma boate com os amigos.

Viu a diferença? Eu odeio quando os adultos fazem aquela pergunta idiota "Do que você vai trabalhar?". Eu respondo a verdade, que quero fazer música, quero cantar, tocar, escrever músicas, eu já faço isso na verdade, mas ninguém ouviu minhas músicas ainda, sei lá acho as letras delas muito bobinhas. A é esqueci de me apresentar meu nome é Sophia, tenho 14 anos, moro com meus pais, meu irmão pequeno e um cachorro chamado Bryan, eu sei que isso é nome de gente, mas acho que combinou com ele.
Minha vida é legal, meus pais são aqueles pais liberais sabe? Eles são muito brincalhões, minha mãe e eu parecemos irmãs, meu pai é meu melhor amigo, conto tudo para ele. Meus amigos são bem legais também, mas eu não falo com quase ninguém da minha sala de aula, eu falava, mas agora me distanciei das pessoas de lá, porque estou cansada de algumas pessoas, eu enjoei, são as mesmas piadinhas que menosprezam os outros e isso não é legal, e não escutam os professores, eles não param quietos e não dão a miníma bola, não estou dizendo que quero estudar para ser médica, nem advogada ou outra coisa do gênero , mas é que este é o ultimo ano na minha escola, e eu não quero brincar, porque não quero repetir de ano, já brinquei demais, agora é hora de parar e me concentrar, faltam apenas 2 meses para eu dar o fora da li, fico triste  de abandonar meus amigos, eles são as pessoas mais legais que eu conheço, mas não tem como a gente estudar na mesma escola, mas prometemos (de mindinho, que é coisa séria) que nunca vamos perder o contato, e que pelo menos uma vez a cada 2 semanas vamos nos encontrar. 
E sair daquela escola também significa dizer tchau para o Fernando, um garoto que eu gosto. Eramos vizinhos quando crianças, mas eu tive que me mudar, nunca olhei para ele desse jeito, comecei a percebe-lo  no ano passado, em janeiro, na festa de aniversário do meu primo. Depois daquilo, eu não parei de pensar nele, e por um tempinho ele também gostou de mim, mas depois com o tempo ele começou a agir feito um babaca, e me magoou muito, agora eu nem sei mais o que  aquele moleque quer, então não espero mais nada dele, assim é mais difícil de me decepcionar com as atitudes dele. 
- Sophia! Vamos, já está na hora de ir para a escola!
Minha mãe, Ana, me chamou para ir para a escola, hoje ainda é segunda! Mais uma grande semana naquela jaula, dei uma última olhadela no espelho, blusa do Bart dos Simpsons (eu amo esse desenho, tenho todos os boxes), uma calça jeans justa escura, para realçar minha pele pálida de inverno que acabou de acabar. E um All Star rosa, meu cabelo está normal, liso enrolado nas pontas, hoje parece que o castanho dele está mais claro, peguei meus óculos escuros para o primeiro dia de verão e saí de casa, dei um beijo na minha mãe (meu pai já tinha saído para trabalhar, e meu irmão estava dormindo), fiz um carinho no Bryan e saí, meu colégio não era muito longe de casa, então dava pra ir a pé.
Coloquei meus fones de ouvido quando virei a esquina, coloquei a música do Charlie Brown Jr Longe de Você, eu tenho mania de dedicar músicas para as pessoas que eu conheço, ou dedicar músicas para momentos que eu passo, tudo na minha vida tem uma trilha sonora. Essa música eu dedico ao Fernando, como tantas outras.
Cantei baixinho junto com o Chorão (que descanse em paz).
"Longe de você eu enlouquesso muito mais, eu vivo na espera de viver a vida com você..."
Eu sou super fã do CBJr, lembro quando o Chorão morreu, eu fiquei umas 2 semanas chorando, me arrastando pela casa, não comendo quase nada e gritando com o mundo, sem entender o que tinha acontecido, agora eu estou melhor, mas de vez em quando durante a noite, ainda choro ouvindo CBJr. 
Quando cheguei no portão da escola não tinha quase ninguém acho que cheguei muito cedo, mas não demora muito e já vejo dois dos meus melhores amigos, a Angela e o Ricardo, eles eram ótimos, me faziam rir todos os dias, eram super engraçados e inteligentes, muita gente pensa que rola alguma coisa entre o Ricardo e eu, mas nunca rolou nada, nossa amizade é muito especial para estragarmos ela desse jeito. 
Angela estava como sempre, uma blusa larga com uma estampa legal, um velho jeans azul e usava um vans roxo, ela era do tipo que ligava mais para o conforto do que para a beleza, e eu a adorava por isso, seu cabelo encaracolado estava preso em um coque, e ela tinha trocado a armação do óculos. O Ricardo também não tinha mudado, ele usava óculos também, seu cabelo castanho super claro estava arrepiado, ele usava aquelas pulseiras dele, cada dia estava com uma diferente, estava com uma camisa preta lisa, jeans escuros e um All Star preto.
-Oi Sophia!- Angela me deu uma abraço.
-Oi Sophia!- Ricardo me deu um abraço e um beijo na bochecha e ficou pendurado em mim, nós dois temos essa mania.
-Oi gente!- só aquelas pessoas mesmo para me deixarem no maior astral.
Mais gente estava chegando, o Lucas, o Caio, o Mateus, todos os meus amigos, eles estavam vestido iguais, camisetas lisas, só que cada um de uma cor, calças jeans claras e cabelos arrepiados, eu adorava aqueles meninos também!
Vi uma das minhas melhores amigas virar a esquina, era a Barbara, ela é da minha sala de aula, uma das poucas pessoas que eu acho que tem salvação naquela sala, ela estava usando uma blusa da Rihanna (ela adora ela), um jeans escuro e vans pretos, seu cabelo liso, descolorido nas pontas estava solto, sua pele morena estava mais morena ainda, a Barbara sempre foi mais bonita que eu, ela tem mais peito e mais corpo que eu, e ela é bem engraçada. Me faz rir todos os dias.
-Oi Sophia!- ela veio me abraçar.
-Oi! Nossa parece que o verão chegou mais cedo para alguém- disse olhando para o bronzeado dela.
-Esse fim de semana fui para a praia. Aí a Renata chegou, vamos lá?
-Não eu estou bem aqui, mando um beijo para ela.
-Ok, ate mais. A gente se vê la dentro.
Eu adoro a Barbara, ela é uma das melhores pessoas que eu já conheci, só que as vezes ela me deixa meio de lado, mas tudo bem, quando estou com problemas sei que ela vai me ajudar, adoro a Renata também ,nós brigávamos no Índico do ano, mas agora somos amigas, não vou dizer que amo ela de paixão porque não amo, mas eu gosto dela, só acho que ela anda muito grudada com a Barbara, onde a Barbara está ela também está, mas tudo bem, isso passa, já estive nessa fase também, mas graças a Deus eu saí dessa, agora sou independente. 
Vish, olha só quem acabou de chegar com seus amigos, o Fernando, nossa ele estava demais, com aqueles jeans velhos escuros, com uma camisa lisa azul, o cabelo loiro estava arrepiado e seus olhos pareciam mais claros hoje, eu não sei porque, mas eu fico totalmente paralisada perto dele, eu não sei o que acontece, mas acontece, ele nunca mais vai olhar para mim, sei disso. Não sou igual aquelas garotas, não tenho um corpo magrinho, não ouço funk e não saio todo final de semana e não sou popular. Na verdade sou bem o contrário delas, tenho o corpo com curvas bem marcadas, ouço de tudo, menos aqueles funks pesados e forró, e fico quase todo final de semana quietinha em casa assistindo um filme, não uso roupas provocativas, se você aparecer em casa provavelmente vai me ver de jeans, ou calça leggin e com um moletom ou com uma blusa com a estampa de algum desenho. Mas fazer o que né?
Aí cacetada, ele olhou para mim, e agora o que eu faço? Ele ainda está olhando, será que coloquei minha blusa ao contrário? Tem alguma coisa no meu cabelo? Não, então o que foi? Ele deu um sorrisinho para mim, discreto, mas deu. O que ele pensa que está fazendo? E aquela história de que "não vai rolar nada entre a gente"? Esse garoto gosta de fazer uma garota sofrer viu. Daqui a 2 meses não vamos nos ver tanto assim, claro que eu ainda vou vê-lo por aí na vida, ele mora na mesma rua que a minha avó! Mas tirando isso, nunca mais vou olhar na cara dele, não sei se isso é bom ou se é ruim, mas o que for para ser será. 
-Sophia! O que está olhando? Está na hora da gente entrar!
Caio começou a me puxar pelo braço, Fernando e eu desviamos nossos olhares, esta na hora de outro grande dia na escola.


Postar um comentário

As palavras que eu te dei

Eu me joguei no sofá. O silêncio veio me receber. Suas coisas já não estavam mais no meu apartamento. A gente cansou de brincar de se gost...