Por Geovanna Domingos

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Dúvidas, garotos e Rock'n Roll: capitulo 4 Sophia


Fiquei repassando aquela cena horrível que aconteceu na escola várias vezes, depois que cheguei em casa. Quem ele acha que é? Eu confesso que fiquei um pouco assustada com a iniciativa do Pedro de querer saber com eu estou, nunca nos falamos muito e não somos próximos, mas acho que estava tão desesperada para ser ouvida, que já fui falando toda minha vida para o Pedro. Foi muito legal da parte dele, matar aula comigo, ficar sentado em baixo de uma árvore me ouvindo, prestando atenção em cada palavra, ele ficava me olhando, acariciando meu braço e meus rosto, não sei porque mas o olhar que ele me dava me fazia acreditar que tudo iria passar, ele me transmite paz, não sei por que o Fernando não gosta dele, Pedro já sofreu em outra escola assim como eu, achavam que ele era doente, porque ele é pálido e não falava com ninguém, Pedro tem a linha da Bad Boy, ele se meteu em algumas brigas, depois que seu pai morreu em um acidente de carro, ele se rebelou, cortou relações com todo mundo, explodia e partia para a violência por qualquer coisa, sua mãe achou melhor coloca-lo na minha escola, e parece que funcionou. Pedro não brigou fisicamente com ninguém desde o inicio do ano.
Meu celular começa a tocar Maybe you're right, da Miley Cyrus, quando ela chegou no agudo atendi o telefone:
-Oi amiga!- Era Ângela- Você viu o que vai ter na escola?
-Não! O que vai ter?
-Vão organizar uma festa para sexta que vem, já que vai cair no dia 13, o pessoal resolveu fazer uma festa do terror! Via ser bem legal!
-É a fantasia?- se fosse, Ângela, já poderia me esquecer.
-Não, eles vão fazer apenas a decoração, mas não é a fantasia, e eles estão fazendo umas surpresas, que ninguém além do comitê de baile sabe! Você vai né?
-Lógico que sim!- uma festa na escola? Isso é raridade, não sei o que eu comitê de baile fez para convencer aquele diretor pão duro deixar.
-Ótimo! Sexta que vem não se esquece, as 19:00, se prepare para levar sustos! Beijos.
-Beijos.
Adoro esse tipo de festa, mas eu morro de medo de palhaços, e eles marcam presença nessas festas, acho que vou ter atenção redobrada sexta a noite, todos da escola sabem que eu tenho medo de palhaços, também depois do escândalo que eu dei no último passeio da escola, minha turma entrou em uma casa mal assombrada, e quando ascenderam as luzes, eu me vi rodeada de mascaras de palhaços, dei um grito e me agarrei no Pedro, sim ele estava bem atrás de mim, ele me abraçou de modo protetor, eu comecei a chorar, e ele me levou para fora da casa e conversou comigo me acalmando, depois daquilo nunca mais nos falamos.... até hoje.
Coloquei essas lembranças no fundo da gaveta e liguei meu computador, quando abri o Facebook, vi que Pedro me deixou uma mensagem:

"Oi Sophia! Você viu que vai haver uma festa do terror na nossa escola sexa? Ta afim de ir comigo? Pensa com carinho! Bjs"

Eu li de novo a mensagem, pensei em responder que não, mas o Pedro foi tão legal comigo, e eu acho que fui a primeira menina que teve uma conversa direita com ele, Pedro esteve do meu lado e me defendeu, ele merece uma chance, e ele não está me pedindo em casamento, é apenas uma festa.

"Sim Pedro! Eu adoraria! E ninguém melhor que você para me proteger dos palhaços né? kkk, se lembra daquele passeio da casa mal assombrada? Eu fiquei uma semana traumatizada."

Enviei a mensagem, e já estava saindo quando Pedro me enviou outra mensagem instantaneamente:

"Sim kkk, me lembro, eu fiquei assustado de verdade, não sabia que era sério o seu medo! Achava que vc estava brincando, mas quando vc grudou em mim e começou a chorar eu vi que o negócio era serio! E fica tranquila nenhum palhaço vai chegar em você!"

"É bom mesmo kkkk"

"Vc está bem? Sobre o que aconteceu hj?"

"Ahn estou. Tenho que ir agora. A gente se vê na escola. BJS."

"Ok, qualquer coisa é só chamar, bjs."

Desliguei o computador com uma dor no peito, parecia que meu pulmões estavam se fechando. Não conseguia respirar direito, me deitei na cama e cobri o rosto, nem sabia o que se passava dentro de mim. O  que estava acontecendo.
Bling!
Agora foi o meu celular, quando peguei ele vi que chegou uma mensagem, primeiro pensei que fosse o Pedro, mas quando olhei direito vi que era a Vera, minha professora de música. Vera é uma mulher jovem, bonita com a pegada rock n' roll, ela toca vários instrumentos, ela me ensina violão e canto.

"I ai Soph! Td bem? Vc pode dar uma passadinnha aqui na escola hj? Tenho uma coisa para te dizer .BJS"

Isso já despertou meu interesse, Vera é uma das pessoas que eu mais gosto no mundo, e quando a notícia vem dela, só pode ser coisa boa, porque segundo ela, ela sempre está em uma "vibe" alegre e feliz.
Como estou sozinha em casa, deixei um recado na secretária eletrônica caso mamãe ligasse. Calcei minhas botas, e coloquei uma calça, já que estava apenas com uma camiseta larga, estava cansada demais para me arrumar, para ir até a esquina.
Acariciei Bryan, e saí, minha escola de música não é longe de casa, então dá para ir andando tranquilamente.
10 minutos depois, já tinha chegado na escola, toquei a campainha e a Vera saiu para abrir o portão, ela estava como sempre botas pretas, uma calça jeans velha e uma camiseta dos Beatles que ela ganhou no natal passado. Tem uma coisa no jeito da Vera que me cativa, acho que porque ela segue o sonho dela, é quem ela quer ser, não tem medo, quero ser assim um dia.
-Oi Soph! Entra!
-Oi Vera! Tudo bem?
-Sim, sim! Tenho uma coisa para te mostrar.
Assim que entrei na sala, me joguei no sofá branco que era para acompanhantes dos alunos, eu adorava aquele lugar, foi lá onde minhas melhores composições nasceram. Vera me entregou um folheto, na hora não consegui entender o que era, mas depois eu soube exatamente do que se tratava:

-Não acredito! Já vai ter outro? Quando as inscrições vão abrir?
-Calma menina! Acabaram de abrir, e eu já te inscrevi, você vai cantar. Os ensaios começam semana que vem! Pode ser? Ou quer que eu desmarque tudo?
-Você está brincando? Você sabe que eu participo deste festival a mais de 5 anos! Lógico que eu quero participar! Vai ser no mesmo lugar do ano passado? E mesma hora?
-Sim! Eu vou ajudar você a se preparar! Porque eu sei Soph o talento que você tem! E está na hora de soltar está voz!
-Ótimo!! Mal posso esperar! Até sei que música vou cantar!
-Eu espero que seja uma composição sua! Você escreve tão bem!
-Não, não estou pronta.
-Qual é Soph! Que estrela do rock é essa que não aceita desafios?
-Tudo bem! Desafio aceito!
-Ótimo! Quando podemos começar a ensaiar? Porque eu sei que você tem uma música muito boa, que vai dar certinho, e é minha preferida!
-Qual música?
-Me sinto livre.
-Ta bom, mas faz tempo que eu escrevi ela! Nem me lembro mais como é.
-Eu te ajudo, você pode trazer ela para a aula amanhã?
-Claro! Só preciso encontra-la.
-Ok, eu preciso ir agora, tenho uma seção para fazer uma tatuagem! Dessa vez vai ser uma caveira mexicana nas costas.
-Vera, posso ficar um pouco aqui? Depois eu tranco tudo.
-Claro! Está tudo bem? Eu te conheço desde pequena, você só fica aqui quando precisa pensar um pouco na vida e quando está confusa, precisa de alguma coisa?
-Eu só preciso ficar um tempinho aqui, sozinha, está meio difícil pensar em alguma coisa em casa.
-Tudo bem. Você tem as chaves certo? Depois quando você for tranque tudo.
-Ok, Beijo.
-Beijo.
Vera saiu, eu tranquei a porta, e me joguei de novo no sofá, peguei o violão e brinquei com algumas notas:

"O tempo passa de vagar, as horas insistem em nos torturar. Nos perdemos, cansamos de nos procurar...."

E passei o resto da minha tarde lá, pensando na vida e fazendo uma nova música.



             
Postar um comentário

As palavras que eu te dei

Eu me joguei no sofá. O silêncio veio me receber. Suas coisas já não estavam mais no meu apartamento. A gente cansou de brincar de se gost...