Por Geovanna Domingos

terça-feira, 12 de maio de 2015

Noite de gala.

Lá estava eu de novo, no mesmo lugar sem expectativas nenhuma para essa noite. A festa estava animada, com todo mundo se divertindo e rindo, histórias sendo lembradas e relembradas, eu finjo um sorriso aqui, dou uma gargalhada ali. Parecia que ia ser mais uma tipica noite de sábado. Até que a campainha toca, a anfitriã abre a porta,lá está você com seus amigos. Seu cabelo claro estava penteado para cima, em um topete como sempre. Você entra e cumprimenta a todos, nossos olhos se encontra, alguma coisa se mexeu dentro de mim, acho que foi meu coração que deu um pulo. Fazia tanto tempo que a gente não se via, acho que desde criança. Lembranças que haviam se perdido com o tempo começam a invadir minha mente, de repente você se tornou uma pessoa presente na minha vida, me lembro de quando brincávamos na rua de pular corda até tarde, quando sua irmã me levou até sua casa para brincarmos de boneca, como seu sorriso era simples e encantador. Eu tinha esquecido de todos esses detalhes.

A noite parece diferente, mais calma. A rua sempre foi bonita assim com essas luzes? Tudo e todos em volta não me importam mais, eu só tinha olhos para você, e parecia que você só tinha olhos para mim. Parecia uma tipica cena de um filme romântico de seção da tarde, eu poderia jurar que você atravessaria a sala pegaria minhas mãos e me beija-se e que a meia noite exatamente tudo iria acabar, e eu teria que voltar para casa. Era tudo tão mais fácil, ingenuo e simples quando eramos crianças não é? Eu ficaria feliz se você caminhasse na minha direção me dissesse um "oi'' e começasse a relembrar nossa infância juntos. Ou será que como eu você esqueceu tudo e só essa noite está relembrando?

Antes de ir embora te dei uma última olhada, você sorriu para mim e piscou o olho direito, naquele momento eu soube que queria, que estava apaixonada por você, eu queria que aquilo durasse para sempre, e com isso aprendi que devemos tomar cuidado com o que desejamos, porque exatamente um ano depois eu descobri que aquela noite tinha sido o pior erro que eu já tinha cometido.

 
Postar um comentário

As palavras que eu te dei

Eu me joguei no sofá. O silêncio veio me receber. Suas coisas já não estavam mais no meu apartamento. A gente cansou de brincar de se gost...